International da América Latina – Dia 2

Lá se vai mais um dia incrível de competição no international da América Latina e estamos de volta para trazer um resumão do que rolou ontem (28/04) para vocês. E se, por um acaso, ainda não viu nosso review sobre o primeiro dia, basta clicar aqui.

SE INICIA A SEGUNDA FASE DO SUÍÇO!
Agora, vamos falar sobre as partidas no Top cut. A primeira match a ser transmitida na stream oficial foi entre Pedro Torres (Espanha) e Jimmy Pendarvis (EUA). Nessa partida o americano acabou conquistando sua vitória usando seu deck de Buzzwole/Lycanroc, contra o Zoroark/Lucario do espanhol.
Na segunda partida da stream tivemos o primeiro brasileiro do dia, sr. Vinicius La Padula, que jogou com um deck de Vikavolt/Tapu Bulu contra o argentino Matias Matricardi, que usava o mesmo deck. E após algumas partidas pesadas, o jogador da casa conseguiu uma vitória por 2×1 e ficou ainda mais próximo do Top 8.
Na terceira partida transmitida vimos o duelo entre Ian Robb (EUA) e Brent Tonisson (Austrália). Ambos usavam o deck Zoroark/Golisopod. O australiano acabou se consagrando vencedor por um placar de 2×0.
Na quarta novamente tivemos a presença de um brasileiro, o Hudson Matheus, usando o deck de Gardevoir/Gallade. Sua partida foi contra o chileno Francisco Osorio que jogava com o deck Zoroark/Lucario (a modinha do torneio). Nesse caso, o tempo chegou ao fim e a partida terminou empatada, o que não favoreceu nenhum dos jogadores e os deixou mais distante do Top 8.
Na quinta transmissão tivemos o brasileiro Dyego Rathje usando um deck de Buzzwole/Lycanroc contra o argentino Sebastian Lugo, que usava um deck de Necrozma Duskmane. Mas o Dyego conseguiu dominar os games e levou essa por 2×0.

O TOP 8 COMEÇA!
E após mais cinco rodadas de suíço, finalmente chegamos ao top 8 do TCG na categoria Master. E agora era eliminatória. Perdeu, saiu. E com o poder e favorecimento de jogar em casa, com a torcida a favor, tivemos dois Brasileiros se classificando e levando a torcida de todos com eles.
Os senhores Dyego Rathje e Vinicius La Padula se classificaram em terceiro e quarto, respectivamente. E já na stream tínhamos mais uma partida do Vinicius para assistir. Usando seu deck de Vikavolt/Tapu Bulu, ele enfrentou o Francês Fabien Pujol que jogava de Zoroark/Garbodor.

No primeiro game, logo no começo, Vinicius cometeu um erro e comprou uma carta a mais levando uma penalidade e dando a possibilidade do Francês ganhar o round comprando duas cartas a menos, o que conseguiu fazer, implicando que o europeu saísse na frente. Mas nos outros dois games, de forma majestosa, nosso brasileirinho recuperou a partida e, de virada, conseguiu sua vaga para o Top 4.
Enquanto isso, fora da transmissão, Dyego passava o rodo no americano Caleb Gedemer e também avançava para o Top 4.

Então nesse momento tínhamos o Vinicius contra o americano Azul Garcia Griego e o Dyego jogaria contra o espanhol Pedro Eugenio Torres, que já havia perdido a primeira partida da stream do dia e novamente estaria nela para essa partida da semifinal.

Então logo que começa a partida Dyego já começa a caçar os Zorua do espanhol para impedir que ele montasse a base do jogo e, de quebra, ir comprando prêmios. Assim, rapidamente, ele garante a vitória do primeiro game. Então, no game seguinte, o brasileiro saiu com uma mão equilibrada enquanto Pedro sofria com a falta de apoiadores e por não conseguir rodar seu jogo, ficando com a mão congelada. Dyego tentou fazer algumas estratégias para conseguir ganhar do adversário antes que ele começasse a montar o banco, mas para isso teve que ceder 3 prêmios para o europeu. Mas assim que o jogo do anfitrião encaixou, ele começou a correr atrás do prejuízo. E com soberania e completo mando do jogo, conseguiu conquistar o segundo game, garantindo a vitória e a vaga para a final.
Infelizmente não tivemos o mesmo destino para Vinicius que acabou sendo eliminado no outro lado da chave por Azul Garcia.

Sendo assim, encerramos o segundo dia da Master de TCG com a chave assim:

Então a possibilidade que existia de termos uma final completamente nacional acabou não ocorrendo, mas pelo menos agora sabemos exatamente para qual lado torcer, NÉ? Claramente pro mineirinho Dyego Rathje!!!

E pra completar nosso reporte das classificações, também tivemos os cortes para Top 8 da Sênior e Top 8 da Júnior.

Top 8 Sênior

  1. Pedro Pertusi – Brasil
  2. Preston Ellis – Estados Unidos
  3. Arthur Arraes – Brasil
  4. Lucas Xing – Canadá
  5. Alexandre Solé – Bélgica
  6. Gabriel Augusto – Brasil
  7. Renan retzloff – Estados Unidos
  8. isaiah Bradner – Estados Unidos

Top 8 Júnior

  1. Benny Billinger – Canadá
  2. Paulo Gabriel Brasil – Brasil
  3. Bodhi Robinson – Estados Unidos
  4. Lucas Jordão – Brasil
  5. Benjamin Bussert – Estados Unidos
  6. Christopher Kaas – Dinamarca
  7. Rune Heiremans – Bélgica
  8. Daniel Rosas – Estados Unidos

Como é possível ver, ainda temos mantermos todos os títulos em terras brasileiras e impedir que os gringos ou “gringuinhos” reinem no nosso país. Então vamos todos preparar a pipoca, um refrigerante dois litros e sentar na frente do computador/celular e acompanhar as finais torcendo pros nossos guerreirinhos brasileiros conquistarem o título de todas as divisões desse International!

E para saber mais novidades curta nossa página para ficar sabendo mais notícias sobre Pokémon.

Other Articles